anuncie

A startup Precise Bio, com sede na Carolina do Norte, contesta para si a liderança na Medicina Regenerativa, um ramo da Engenharia de Tecidos e da Biologia Molecular considerada crucial para a evolução das tecnologias de Bioimpressão no mundo. A empresa, de origem israelense, iniciou suas atividades a partir da tecnologia desenvolvida por seu co-fundador e atual CEO, Aryeh Batt, e pretende se tornar líder também na Biofabricação de órgãos.

Apesar do fato da tão sonhada biofabricação de órgãos por tecnologias de bioimpressão  3D talvez não aconteça nem mesmo daqui uma década – precisamos frisar isso porque atualmente só é possível bio-fabricar alguns tecidos específicos, ou unidades funcionais de tecidos e órgãos, porém não plenamente funcionais e vascularizados, eis o fato – a startup israelense alega avanços importantes no aprimoramento de tecnologia própria, tida por sua equipe de cientistas como única no mundo atualmente. É o que nos revela Aryeh Batt, nesta entrevista exclusiva para o 3DPrinting:

3DPrinting.: “A Precise Bio desenvolve e comercializa tecidos funcionais e órgãos biofabricados em 4D que podem salvar e prolongar vidas”. Isso soa quase como ficção científica para a maioria das pessoas, que ainda estão se familiarizando com a Bioimpressão – a nova área da Medicina que se desenvolverá, e muito, nas próximas décadas. Além disso, todos sabemos que é apenas o começo dos desafios da Bioimpressão em todo o mundo, e há muito o que acontecer no sentido de conseguirmos sintetizar um órgão funcional e plenamente vascularizado capaz de substituir um órgão humano.
Isso tudo é realmente fascinante, mas o que nos intriga, diante desse contexto, é: como vocês chegaram a esse resultado? Como biofabricar órgãos em escala, e comercializá-los a ponto de estarem disponíveis para todos os necessitados?

Aryeh Batt.: Desenvolvemos uma tecnologia singular de Biofabricação, inicialmente em Israel (que é meu país de origem). Ao descobrir as vantagens que essa tecnologia poderia oferecer para a Biofabricação, fiz contato com os grandes líderes nessa área, e cheguei até Anthony Atala, MD, expoente mundial em Medicina Regenerativa. O Dr. Atala mostrou-se entusiasmado com a nova tecnologia e interessado em colaborar com seu desenvolvimento. Após as primeiras conversas nesse sentido, fundamos em 2015 a Precise Bio, juntamente com o Prof. Shay Soker, PhD, especialista em Medicina Regenerativa de renome mundial.

Nós estabelecemos uma prova de conceito com várias indicações promissoras e estamos trabalhando para iniciar o desenvolvimento pré-clínico de vários programas. Estamos atualmente no processo de revisão dos cronogramas de desenvolvimento clínico e regulatório. Acreditamos que a tecnologia 3D de Bioimpressão, altamente precisa, é uma tecnologia-chave que possibilita um tremendo potencial para resolver muitos dos desafios dos órgãos criados em laboratório para uso clínico.

Empresa foi pioneira em transplante de córnea bioimpressa

Claramente, alguns desses desafios não estão relacionados à impressão em si ou exigem o desenvolvimento de tecnologias complementares, muitas das quais a Precise Bio tem buscado em colaboração com outras organizações de classe mundial. Dito isso, acreditamos que a tecnologia de impressão diferenciada da Precise Bio e o amplo espectro de tecnologias regenerativas nos posicionarão para um crescimento e liderança significativos à medida que outros desafios forem superados, permitindo-nos desempenhar um papel crítico no atendimento de necessidades não satisfeitas neste espaço.

Neste momento, estamos focados no desenvolvimento de tecidos, como aqueles para enxertos de córnea e emplastros cardíacos, em vez de órgãos complexos. No entanto, o Dr. Atala tem gerado órgãos cultivados em laboratório há mais de uma década.¹ Acreditamos que nossa tecnologia de Biofabricação pode ser a ponte para levar seu trabalho do laboratório para a clínica.

3DPrinting.: Como funciona a plataforma de Biofabricação 4D por laser (desenvolvida pela Precise Bio) para expansão celular e produção de tecidos complexos? Poderia nos explicar o processo passo a passo?

Aryeh Batt.: A impressão por laser não faz parte do processo de expansão da célula. Pelo contrário, é usada para estabelecer as células específicas na localização espacial precisa, a fim de formar o tecido. A 4ª dimensão da plataforma Precise Bio é um processo adicional no qual permitimos que as células amadureçam e desenvolvam a integridade estrutural necessária para a função normal do tecido.

3DPrinting.: Em um artigo publicado recentemente no site 3D Printing Industry, o CEO e co-fundador da empresa, Aryeh Batt, afirma: “A tecnologia da Precise Bio tem o potencial de transformar verdadeiramente o tratamento de doenças graves e atender às necessidades no que se refere à substituição de córnea danificada em humanos e outras indicações ainda não atendidas pelo número limitado de tecidos e órgãos doados”.
Como a Precise Bio planeja fazer isso na prática? Quais seriam os desafios para encontrar uma solução capaz de substituir (um dia) o número limitado de doadores? Vocês planejam uma estratégia para resolver esse problema a médio e longo prazo?

Aryeh Batt.: Hoje estima-se que haja (mundialmente) um doador de córnea para cada 70 pessoas que necessitam de transplante de córnea.² A tecnologia da Precise Bio permite imprimir muitas córneas de um único doador e pretendemos transformar essa relação de 1:70 em 70:70 e garantir que todos os pacientes que precisam de um transplante de córnea possam receber um em tempo hábil.


3DPriting.: Shay Soker, Ph.D., Professor do Wake Forest Institute of Regenerative Medicine (WFIRM) e também um dos fundadores da Precise Bio, declarou, no mesmo artigo mencionado anteriormente: “A tecnologia da [nossa] empresa supera vários desafios na reprodução de tecidos e órgãos bioimpressos, e posiciona a Precise Bio na liderança no campo da Medicina Regenerativa.” É possível compartilhar algum(s) artigo(s) científico(s) publicado(s) a respeito?

Aryeh Batt.: Até o momento, não publicamos dados relacionados à nossa impressora e esperamos fazê-lo somente após a emissão de várias patentes que cobrem nossa tecnologia. No entanto, como mostrado no gráfico abaixo, de um artigo publicado na Nature, a tecnologia da Precise Bio permite uma precisão sem precedentes, mesmo quando se utilizam materiais altamente viscosos. Algo que não é viável com as abordagens de bio-tinta ou de extrusão em Bioimpressão e nos permite criar estruturas que outras pessoas simplesmente não conseguem atualmente com essas tecnologias. Como resultado, nossa tecnologia LIFT é prática para uso clínico no mundo real, em vez de ter utilidade apenas como ferramenta de pesquisa.

3DPrinting.: No site da Precise Bio, vocês mencionam um caso de sucesso, trata-se de um enxerto de córnea humano com base em células desse tecido, o primeiro a ser transplantado em um animal. Poderia nos contar mais sobre isso e explicar por que esse marco é tão importante para o que foi feito até agora na Bioimpressão?

Aryeh Batt.: Ninguém jamais conseguiu transplantar uma córnea impressa em animais. Esse marco é uma importante validação de nossa abordagem e seu potencial clínico.

3DPrinting.: Qual é a sua opinião sobre o futuro da impressão 4D? Como você acha que a tecnologia será capaz de transformar a Medicina de uma maneira revolucionária como nunca antes? Quais são as possibilidades a curto e longo prazos? É possível antecipar quando não teremos que esperar por um doador, mas simplesmente imprimir um novo órgão ou tecido para substituir a parte humana afetada?

Aryeh Batt.: Nosso foco a curto prazo está em tecidos de biofabricação para uma variedade de indicações oftálmicas, cardíacas e afins. Esperamos que, na próxima década, nossa inovação contínua permita que nossa tecnologia seja usada em uma variedade de aplicações adicionais nas quais os tecidos doentes serão substituídos por tecidos saudáveis biofabricados. A longo prazo, acreditamos que a tecnologia de bioimpressão 3D altamente precisa permitirá a biofabricação de órgãos para uso clínico. Também esperamos que haja múltiplas indicações nas quais nossa tecnologia possa ser usada para melhorar a saúde humana entre o que podemos fazer hoje e o que estamos nos esforçando para alcançar no futuro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor informe seu nome