anuncie

Domótica é um termo que atende, basicamente, por automação – ou robótica – doméstica. E, quando pensamos em um hardware livre para automação doméstica, é o Arduino que desponta naturalmente como protagonista da história. Na prática, o Arduino na domótica serve como microcontrolador para outro componente importante, e de fato o cérebro – ou o coração, dependendo do contexto – um Raspberry Pi. “Podemos automatizar diversos tipos de processos com ferramentas extremamente simples”, diz Samuel Gonçalves Pereira, que baseou seu projeto de conclusão de curso na faculdade na automação residencial da casa de um amigo, usando como hardware um Arduino e um Raspberry Pi. “Usamos o Raspberry Pi na central, rodando um software mais robusto, que pode ser acessado via rede ou celular e que controla um ou mais Arduinos, que por sua vez funcionam de forma independente”, explica ele.

Em sua palestra no FGSL 2015, Samuel apresentou diferentes tipos de sensores Arduino, explicando suas funcionalidades, shields e módulos, e debateu com os presentes (incluindo a video reporter) sobre oportunidades de negócio envolvendo customização em open hardware, ou o “DIY Maker” para ser comercializado como solução com cara de produto final – já publicamos outro post a respeito, aqui – investindo não somente em um bom hardware, bem pensado para cada tipo de projeto, como também no design do produto. Como exemplo, citou o caso do NinjaBlocksum controlador doméstico com um design de cada módulo pensado como produto final.

Já pensou em usar open hardware para automatizar processos? Compartilhe sua experiência nos comentários!

Assista ao vídeo com a íntegra da palestra de Samuel Gonçalves Pereira no FGSL 2015:


E acesse também os slides da palestra:

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor informe seu nome