anuncie

[:pb]Flirtey é uma jovem startup australiana dedicada ao desenvolvimento de drones para serviços automatizados de entrega. Em julho do ano passado, a empresa foi responsável pela primeira entrega feita por drones nos Estados Unidos sob aprovação da Federal Aviation Administration (FAA) – órgão regulatório do espaço aéreo norte-americano – quando uma série de entregas médicas foram feitas para uma clínica de saúde em uma localidade rural. Na semana passada, conquistou também a autorização para realizar delivery por drones em áreas urbanas dos EUA.

O drone voou por uma rota pré-determinada e baixou um pacote contendo água mineral, surprimentos de emergência e um kit de primeiros socorros próximo a uma área residencial em Hawthorne, no estado de Nevada. Enquanto um piloto e vários outros observadores monitoravam de perto o vôo do drone, sua ajuda, no entanto, não foi necessária.

“Realizar a primeira entrega por drone em um ambiente urbano é uma grande conquista, que nos leva mais próximo do dia em que drones farão entregas regulares até a porta da casa das pessoas”, comemorou o CEO da empresa, Matt Sweeney.

O executivo prevê um futuro muito próximo em que empresas e indivíduos poderão receber pacotes via drones. Um futuro onde não haverá uma espera ansiosa pelo caminhão de entrega – a entrega por drones seria precisa, pontual e imune aos inúmeros problemas relacionados ao tráfego humano por via terrestre. E esse futuro está mais próximo de acontecer também graças ao uso da impressão 3D.

Flirtey-Urban-Delivery2
Impressão 3D também tem impulsionado a indústria de drones nos EUA

“A impressão 3D tem sido inestimável para a nossa equipe no que se refere à prototipagem rápida e processos acelerados de teste de produção”, afirmou Sweeney ao site 3DPrint.com. “O drone de entrega da Flirtey é construído a partir de fibra de carbono, alumínio e componentes impressos em 3D. É um veículo aéreo não tripulado leve, autônomo e acionado eletricamente. Realiza entregas baixando o pacote de uma maneira controlada e segura com o veículo estabilizado no ar. Recursos de segurança incluem pouco uso de bateria para retornar a um local seguro e retorno automático ao ponto de origem em caso de ventos fortes, baixo sinal de GPS ou perda de comunicação”.

As entregas bem sucedidas e históricas da empresa foram realizadas em parte graças à colaboração com o Nevada Advanced Autonomous Systems Innovation Center da Universidade de Nevada Reno, nos EUA, onde engenheiros têm desempenhado um grande papel no desenvolvimento de tecnologias envolvendo drones. Os cientistas também têm trabalhado em conjunto com a NASA para criar um sistema de gerenciamento do tráfego aéreo para drones de baixa altitude. O Nevada Institute for Autonomous Systems, organização sem fins lucrativos para a promoção e desenvolvimento da indústria de veículos aéreos não tripulados, também esteve envolvido no ambicioso projeto da Flirtey. A escolha de Nevada para os testes é parte de um esforço maior por parte deste estado norte-americano no incentivo à inovação e pesquisa, impulsionado por um fundo de conhecimento de 10 milhões de dólares alocados anos atrás, em 2013.

A entrega na área urbana de Nevada foi filmada e deve fazer parte do documentário “Foreign Correspondent”, que irá ao ar na rede de TV norte-americana ABC em meados de abril.

Fonte: 3DPrint.com
[:]

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor informe seu nome